A infância retratada no trabalho de Renoir

Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) foi um pintor francês impressionista. Desde cedo demonstrou grande interesse e visível sensibilidade frente às artes plásticas. Era adolescente quando passou a trabalhor em uma fábrica de porcelana, pintando buquês e flores. Nesse ambiente de aprendizagem permaneceu até os 17 anos; depois foi trabalhar para M. Gilbert, pintando temas religiosos vendidos a missionários. Aos 21, mudou-se para Paris e estudou na Escola de Belas Artes, bem como no ateliê de Charles Gleyre. Conheceu artistas de destaque na época como Claude Monet e Alfred Sisley. No tratamento da luz foi influenciado por Monet e o trabalho com as cores se deu com a influência de Delacroix.

Em outras localidades, passaria a buscar novas inspirações. Na Itália, conheceu grandes centros como Milão, Nápoles, Roma e Veneza. E cada vez mais sua obra adquiria consistência.

A relação homem-natureza se faz presente em seus quadros. Uma obra de grande relevância é Le Moulin de la Galette, onde expressa uma atmosfera vivaz e alegre à sombra de algumas árvores. Na sua casa, em Cagnes, construiu um estúdio ao ar livre para observar a cor em todo o seu esplendor. Cores fortes e brilhantes, texturas e linhas harmônicas caracterizam seu estilo, além do sentimento lírico.

À época da guerra franco-prussiana, Renoir chegou a se hospedar na casa do amigo Jules Le Couer. Na ocasião, conheceu Lise Trèhot que passou a ser sua modelo durante algum tempo. Entre as obras para as quais Lise posou encontram-se “Mulher com a sombrinha” e “A jovem Cigana”.

As figuras de suas obras iam se tornando mais imponentes e formais; o contorno de seus personagens tornava-se mais preciso e as cores, mais frias. No período impressionista (1870 e 1883), pintou várias paisagens, mas a vida social urbana é o que muito o caracteriza. Entre 1883 a 1887, fase conhecida como período seco, não houve mais espaço para pintura ao ar livre. Surgiu uma de suas principais obras: “As grandes banhistas”. A partir de 1889 alterou novamente o estilo, em uma fase de recuperação da liberdade da juventude. Passou a pintar nus e retratos.

Em 1903, sofrendo de artrite, mudou-se para Cagnes. Sentia cada vez mais dificuldades para segurar os pincéis. Começou a esculpir, tentando expressar sua criatividade através da modelagem. Apesar das dificuldades, continuou trabalhando até o fim de sua vida, aos 78 anos.

Em seus inúmeros trabalhos, prevalecem formas humanas individuais, grupos de pessoas e paisagens. O álbum que organizamos para o Blog Ato Escrito retrata a infância e a maternidade, e é revelador do talento e da sensibilidade do artista.

Rosa e Azul

Criança em um vestido branco

Boy & Toy Soldier

Retrato de Claude Renoir Pintando

Mãe e Criança

A Criança e os Brinquedos

Criança com um chicote

Maternidade

Duas irmãs no terraço

Criança com sua boneca

Menina com espigas

 

IMAGENS: reprodução

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *