Acidentes Ambientais no Século XX

Sabemos que a exploração industrial do meio ambiente manteve-se sem contestação durante todo o século XIX e grande parte do século XX. A visão equivocada de que os recursos naturais eram ilimitados passou a exigir maior atenção nos anos setenta do século passado, quando os processos de deterioração ambiental e a possibilidade de esgotamento de recursos naturais foram se tornando mais evidentes.

Os processos de industrialização aumentaram consideravelmente e trouxeram  conquistas nas variadas área do saber. Entretanto, não foram concebidos com o devido rigor, com a devida racionalidade em se tratando da necessidade de preservar a natureza e a qualidade da vida humana, trazendo como consequência os problemas ambientais que afetam o planeta: grande concentração populacional em várias localidades, consumo excessivo de recursos naturais, desflorestamento, contaminação do ar, do solo e das águas.

Os desastres ambientais ocorridos no século XX chamaram a atenção de toda  a sociedade. Relacionamos dez deles. Foram ocorrências que tiveram repercussão na mídia internacional e contribuíram para o avanço das discussões em âmbito mundial:

1- Abril de 1947: o navio Wilson B. Keene, carregado de nitrato de amônia, explode no porto de Texas City, Estados Unidos, causando mais de 500 mortes e deixando cerca de 3.000 feridos.

A seguinte imagem é um monumento em homenagem aos bombeiros que morreram na ocasião.

2- Ano de 1956: no Japão, uma indústria lançava dejetos contendo mercúrio na baía de Minamata desde a década de 1930. Somente vinte anos depois, começaram a surgir sintomas de contaminação: peixes, moluscos e aves morriam. Em 1956 foi registrado o primeiro caso de contaminação humana: uma criança com danos cerebrais. Muitos outros casos foram surgindo. Moradores morreram devido às altas concentrações de mercúrio; a moléstia ficou conhecida como “doença de Minamata”.

3- Janeiro de 1966: na cidade de Feyzin, França, um vazamento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) causa a morte de 18 pessoas e deixa 65 intoxicadas. A nuvem de vapor resultante do vazamento espalhou-se rapidamente, dando início ao incêndio.

4- Dia 10 de julho de 1976: na cidade de Seveso, Itália, um acidente industrial liberou densa nuvem de um desfolhante conhecido como agente laranja. Entre outras substâncias, continha dioxina, produto químico muito venenoso. As 733 famílias que residiam na região atingida tiveram que deixar o local.

5- 11 de julho de 1978: ocorre o acidente no parque de campismo de Los Alfaques, província de Tarragona (Espanha), a apenas 3 km da cidade de San Carlos de la Rapita. Um caminhão-tanque carregado de propano explode, causando a morte de 216 pessoas e deixando mais de 200 feridos.

6- 02 de dezembro de 1984: na cidade de Bhopal, Índia, um vazamento de 40 toneladas do gás isocianato de metila causou um dos mais graves acidentes industriais da história. Nas primeiras 72 horas, mais de 8 mil pessoas morreram. Muitos outros foram a óbito nos meses seguintes. Milhares de gatos mortos, cães, vacas e aves estavam espalhados pela cidade. O acidente ocorreu devido ao vazamento de gás da fábrica da Union Carbide.

Mulheres cujos maridos morreram em Bhopal

7- Dia 19 de novembro de 1984: na cidade de San Juan Ixhuatepec, conhecida como San Juanico, no México, um incêndio de GLP seguido de explosão deixa consequências graves: morte de 650 pessoas e mais de 6.000 feridos.

8- 26 de abril de 1986: um acidente na Usina Nuclear de Chernobyl, localizada na Ucrânia, antiga União Soviética, provocou a explosão do reator nuclear, lançando na atmosfera grande volume de radiação. Milhares de pessoas morreram de doenças relacionadas com o acidente. A ocorrência acelerou a queda da União Soviética e intensificou em todo o planeta o temor com relação ao uso de energia nuclear.

Chernobyl, cidade abandonada

9- Ano de 1986: em Basileia, Suíça, a água utilizada para apagar um incêndio em uma indústria arrastou para o rio Reno trinta toneladas de produtos altamente tóxicos, causando a mortandade de peixes.

Na próxima imagem, alunos da Academia de Música de Basileia realizam uma caminhada enquanto tocam música fúnebre em homenagem ao Reno.

10- Dia 24 de março de 1989: o navio petroleiro Exxon Valdez naufragou no estreito de Prince William, no Alasca, causando o derramamento de mais de 40 milhões de litros de petróleo. O vazamento, o mais grave da história dos EUA, atingiu uma área de, aproximadamente, 28.000 quilômetros quadrados de oceano e mais de 2.000 quilômetros da costa do Alasca, levando à morte milhares de animais, como aves, peixes, focas, baleias e lontras marinhas.

Redação: AtoEscrito

FONTES

www.cetem.gov.br;

inspecaoequipto.blogspot.com.br;

revistagalileu.globo.com.

IMAGENS: reprodução

 

 

 

 

 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *