Bairros de Campina Grande serão beneficiados pela ONG “Litro de Luz”

A partir do mês de maio, o bairro Mutirão, na cidade de Campina Grande (PB), será beneficiado pela ONG “Litro de Luz” e será ponto de partida para a sua implantação em outras localidades.

O projeto fabrica uma fonte de luz ecológica e economicamente sustentável. Nessa cidade, 35 pessoas estão à frente do trabalho e em breve a equipe será ampliada. Dentre elas, encontram-se estudantes dos cursos de Engenharia Elétrica, Administração e Economia da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Gabriel Quirino Fechine, do curso de Engenharia Elétrica, é um dos integrantes e afirma que o propósito é buscar parcerias, tendo em vista expandir a ação. Em entrevista ao site da universidade prestou o seguinte esclarecimento:

“Vamos fazer nossa primeira ação aqui no próximo mês, no bairro do Mutirão. Serão instalados dez postes. Faremos nosso primeiro teste para ver como a comunidade vai receber a iniciativa. Se tudo der certo, voltaremos ao Mutirão e instalaremos mais 30 postes. Esse é o formato que se usa no “Litro de Luz”: você faz uma ação teste na comunidade, vê como é a receptividade e depois volta pra completar a iluminação. Aqui em Campina tem vários bairros que precisam, principalmente os mais afastados. A nossa ideia é sempre continuar. Depois do Mutirão, a gente vai buscar outros lugares.”

No Brasil, o projeto já foi instalado nos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas. Agora chega à Paraíba, com a possibilidade de contribuir para melhorar a vida de muitas pessoas.

Esta é uma história que teve início em 2002, a partir de uma iniciativa simples do mineiro Alfredo Moser, que exerce o ofício de mecânico. Proprietário de uma oficina, ele enfrentava apagões em sua região. Na tentativa de encontrar uma solução para o problema, criou uma lâmpada artesanal, utilizando uma garrafa pet e colocando dentro água e alvejante. Sendo posta em uma pequena abertura no teto clareava o ambiente, graças ao efeito de refração obtido pela incidência de luz solar no topo da garrafa.

Seus vizinhos adotaram a ideia e esta foi se propagando. Chegou o momento em que o filipino Illac Diaz, criador da My Shelter Foundation, ONG que desenvolve projetos sustentáveis de baixo custo, soube da ideia do brasileiro e viu nela a oportunidade de prestar auxílio às pessoas socialmente carentes em seu país. Assim surge o “Litro de Luz”, no ano de 2012, e já se encontra presente em 21 países.

A lâmpada desenvolvida por Moser funciona apenas durante o dia, pois depende da luz solar. Para que pudesse ser utilizada também à noite, a ONG criou um mecanismo: lâmpadas led são alimentadas por uma placa fotovoltaica que carrega uma bateria capaz de armazenar até 32 horas de energia. A técnica é transmitida aos usuários das comunidades para que eles possam fazer a manutenção e instalar novos protótipos.

Atualmente, existem quatro maneiras de utilização do Litro de Luz. A lâmpada diurna ilumina ambientes internos. A noturna ilumina ambientes internos durante o dia e à noite. Os materiais para fabricação são os seguintes: garrafa pet, lâmpada led, painel solar e bateria. O lampião pode ser utilizado em ambientes internos e externos. O poste é instalado em áreas públicas e é o que requer maior quantidade de materiais. Assim mesmo o custo é acessível. São necessários garrafa pet, lâmpada led, painel solar, bateria e cano pvc.

Falta de energia elétrica promove exclusão. Foi considerando esta realidade, que atinge muitas comunidades no mundo, que o “Litro de Luz” foi criado. O objetivo é levar luz às localidades onde as pessoas não têm acesso a esse produto ou não podem arcar com os custos. Para atingir tal finalidade, busca-se o apoio de organizações sociais, universidades, jovens voluntários, empresas e meios de comunicação e está aberto à participação de pessoas da sociedade em geral que desejem contribuir. Outras informações podem ser adquiridas nos sites da ONG, inclusive sobre como participar.

 

por AtoEscrito

Imagens: reprodução/divulgação



REFERÊNCIAS

CONDOMÍNIOS VERDES. Garrafa pet é utilizada para iluminar comunidades carentes. 03 nov. 2016. Disponível em: www.condominiosverdes.com.br. Acesso em: 06 abr. 2017.

QUEM INOVA. ONG leva luz a comunidades com tecnologia sustentável. 17 maio 2016. Disponível em: queminova.catracalivre.com.br. Acesso em: 06 abr. 2017.

RODRIGUES, Suzy. Alunos da UFCG integram ONG internacional que leva luz a comunidades carentes. 04 abr. 2017. Disponível em: www.ufcg.edu.br. Acesso em: 06 abr. 2017.

www.litrodeluz.com 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *