Eles cortaram o cabelo igual para confundir a professora e deixaram uma lição de amor e respeito

Jax Rosebush (esq.), um menino americano de cinco anos, falou para sua mãe que queria cortar o cabelo igual ao do seu amigo, de nome Reddy. Ele pretendia fazer uma brincadeira com a professora, achando que seria divertido, pois ela não conseguiria perceber diferenças entre eles.

Lydia S. Rosebush, a mãe, ficou comovida pelo fato de a cor da pele não ser critério de distinção para seu filho e comentou no Facebook o diálogo que teve com ele, abrindo espaço para reflexão dos seus amigos e seguidores. Vejamos a sua mensagem já traduzida para o português:

“Esta manhã Jax e eu conversamos sobre seu cabelo. Eu disse que ele precisava cortá-lo nesse fim de semana. Ele respondeu que queria a cabeça raspada para ficar parecido com o seu amigo Reddy. Disse que estava ansioso para ir à escola na segunda-feira, já que sua professora não seria capaz de diferenciá-los. Ele pensou que seria muito divertido confundi-la com o mesmo corte. Aqui está uma foto de Jax e Reddy no Natal. Tenho certeza de que todos veem a semelhança. Se esta não for a prova de que o ódio e o preconceito são coisas que se ensina, eu não sei o que é. A única diferença que Jax vê neles dois é o cabelo.”

“This morning Jax and I were discussing his wild hair. I told him that he needed a haircut this weekend. He said that he wanted his head shaved really short so he could look like his friend Reddy. He said he couldn’t wait to go to school on Monday with his hair like Reddy’s so that his teacher wouldn’t be able to tell them apart. He thought it would be so hilarious to confuse his teacher with the same haircut. Here’s a picture of Jax and Reddy from their Christmas program. I’m sure you all see the resemblance. If this isn’t proof that hate and prejudice is something that is taught I don’t know what is. The only difference Jax sees in the two of them is their hair.”

A mensagem ganhou repercussão na rede social, pela pureza e encantamento que são próprios do mundo das crianças.

Imagens: Lydia S. Rosebush; KSLA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *